Segundo o IBGE, no Brasil, metade das empresas fecham as portas antes de completar 5 anos no mercado. Um dos principais fatores dessa taxa de mortalidade assustadora é a má gestão financeira da empresa, seja ela composta pela soma de pequenas negligências cotidianas que criam uma bola de neve ou grandes erros envolvendo tributos fiscais.

Mas não se assuste. Apesar de comuns, esses erros são facilmente evitáveis. Confira abaixo:

1 – A FALTA DE UM PLANO DE NEGÓCIO E A NÃO ATUALIZAÇÃO DELE

Um plano de negócio é a estrutura base da sua empresa, é a partir dele que ela irá crescer e se destacar. Porém, o desenvolvimento de um plano não é apenas um traçado de metas, ele envolve um amplo estudo de mercado.

Todo o mapeamento do seu target, o ramo de atuação da empresa, o tipo de produto ou serviço oferecido, os custos de produção ou prestação de serviço, número de funcionários em relação à capacidade de oferta, a receita e o lucro da sua empresa fazem parte do seu plano de negócio. Mas com o tempo esses números irão mudar e você precisará atualizar o seu plano para manter seu negócio ativo e lucrativo dentro do mercado.

Sem isso, pode-se dizer que sua empresa estará funcionando às cegas, sem um rumo definido e antecipado, o que acarretará problemas no seu balanço e feridas no bolso.

2 - O NÃO CONHECIMENTO DO PREÇO DE VENDA REAL

Toda empresa funciona com uma performance sincrônica de engrenagens essenciais. Caso uma falhe, afetará o desempenho de todo o resto. Como tal, seu negócio precisa ter todos os processos bem definidos para que o custo de produção, ou prestação de serviço, seja claro.

Apenas com a informação precisa dos seus custos é que você poderá determinar um preço de venda realista, considerando, inclusive, margens para uma futura promoção.

Nunca trabalhe com achismos e médias gerais, se sua empresa oferta vários produtos tenha muito bem definido o custo de cada um deles para uma precificação rentável.

3 – A FALTA DE PRECISÃO NO FLUXO DE CAIXA E INADIMPLÊNCIA

Tudo, absolutamente tudo deve constar no fluxo de caixa da sua empresa.

Esse é um erro comum que muitas vezes passa despercebido aos olhos do gestor financeiro por conta de pequenos despesas como almoços de negócio, café para clientes e funcionários, materiais de limpeza, etc.

Porém, a soma final desses gastos pode se tornar um monstro terrível. Mantenha as contas da sua empresa sempre em dia e bem organizadas para evitar surpresas desagradáveis. E, como falado no tópico acima, nunca trabalhe com achismos! Considere as inadimplências no seu fluxo de caixa. Mesmo que você já tenha acordado uma data para o seu cliente realizar um pagamento, aquele dinheiro ainda não está com você e nada garante de fato que estará.

O seu balanço precisa ser feito com matéria real e palpável, apenas com o que já entrou no caixa e não com o que ainda entrará. Parece simples, mas isso é essencial para a gestão financeira da empresa. E lembre-se: jamais misture suas finanças pessoais com as do seu negócio.

4 – A NÃO ORGANIZAÇÃO DA GESTÃO TRIBUTÁRIA

Uma das coisas que mais atormenta a vida dos empresários é a burocracia, tanto para abrir quanto para manter a empresa aberta.

O excesso de tributação com certeza dificulta a gestão de uma empresa, mas elas precisam da sua total atenção. Além do pagamento dos impostos, taxas e contribuições de melhoria, você deve manter suas obrigações acessórias em dia, pois o não cumprimento dessas obrigações pode gerar multas gravíssimas capazes de estagnar seus investimentos em capital e até de afundar sua empresa.

Mantenha o pagamento dos seus tributos em dia e dedique atenção especial a isso. Contrate uma boa empresa de contabilidade para manter seu negócio em situação de regularidade perante ao Fisco. Mas mesmo com a contabilidade cuidando disso, não custa nada ficar em cima para garantir.

Afinal, ninguém melhor do que você mesmo para cuidar do seu próprio negócio.

5 – A FALTA DE DIVULGAÇÃO E INVESTIMENTO EM MARKETING

Ninguém compra um produto do qual nunca ouviu falar. Não importa o quão bom seu produto ou serviço seja, ele precisa ser anunciado e a sua empresa precisa botar a cara nas mídias se você quiser ter um negócio de sucesso.

Existem milhares de investimentos de risco, mas marketing não é um deles. Uma marca precisa ter visibilidade, precisa pertencer ao dia a dia do seu consumidor para que seja lembrada e vista com potencial de venda. Hoje, com a socialização dos meios de informação e relacionamento, você não precisa mais investir quantias exorbitantes em comerciais de TV (claro, tudo depende da estratégia de marketing relacionada ao posicionamento da sua empresa). Redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter, até mesmo o Youtube, são mídias para veiculação acessíveis que têm o potencial de manter o seu negócio à vista do seu target e aumentar sua conversão com investimentos de baixíssimo custo.

Para gerir uma empresa você precisa sempre estar inteirado com a mecânica do mercado e as formas de divulgação utilizadas, principalmente, pela sua concorrência. Se você não aparecer para as pessoas, elas não vão aparecer para você.

Mantenha-se sempre atualizado, seja detalhista com a gestão financeira da empresa e siga essas dicas para que o seu negócio decole sem cair no chão. Mesmo com a alta taxa de mortalidade das empresas brasileiras, ainda há muita concorrência, e sai na frente aquele que manter a testa suada de trabalho com uma gestão exemplar.

Ah, falando nela, temos um artigo com 10 dicas para você vencer sua concorrência  e vender muito . Dê uma olhada!
Tem algum tema que gostaria que discutissimos aqui? Deixa sua sugestão nos comentários.