A vida nos anos 90 era outra, já dizem os saudosistas. É fato que o mundo mudou, muitas coisas aconteceram e nossa cultura se transformou com a chegada da tecnologia. Mas quando pensamos naquela década ligeiramente antes do fim do século XX, lembramos imediatamente da moda, dos filmes e das marcas que dela fizeram parte. 

Sem mais delongas, vamos à lista? Relembraremos 10 marcas dos anos 90 que - infelizmente - não existem mais, e que estão na memória de quem viveu a efervescência de uma década super divertida. 

10 marcas dos anos 90 que não existem mais e deixaram saudade

Embarque agora nessa máquina do tempo. 

#1 Pakalolo

Pakalolo

Camiseta e calça de cintura alta formavam o uniforme de qualquer adolescente dos anos 90. Se fosse tudo colorido, melhor ainda. A Pakalolo foi uma das marcas de moda preferidas da juventude da época. 

Mas no fim da década, a marca foi comprada pelo Grupo Marisol, que tentou relançar a grife em 2005, mas sem sucesso.

#2 Brinquedos Glasslite

glasslite

A fábrica paulista de brinquedos tinha itens que eram febre na década de 90, como os clássicos joguinhos Pega Peixe e Bate Monster.

A marca também fazia sucesso com brinquedos temáticos sobre séries, filmes e desenhos animados, além de ter vários produtos de licenciamento de artistas, como Gugu, Eliana e Carla Perez.

Mas depois de enfrentar várias crises financeiras, a empresa fechou definitivamente as portas em 2005. 

#3 Company

company mochila

Os adolescentes da década de 90 tinham dois desejos na vida: ser VJ na MTV e ter uma mochila da Company. Brincadeiras à parte, o objeto em questão (mochila) era a peça mais cobiçada da marca carioca, e quem tinha menos dinheiro tinha que se contentar com uma mera carteira.

A marca Company fez parte do imaginário de toda uma geração, mas não sobreviveu às batalhas judiciais por parte dos herdeiros, depois que o patriarca morreu, encerrando as atividades.

#4 Kolynos

kolynos

Definitivamente, um clássico da década. O creme dental Kolynos era reconhecido pela embalagem verde e amarela, e também pelos comerciais de televisão, com o famoso jingle "Kolynos, ah!”.

Em 1997 a marca foi comprada pela Colgate-Palmolive e substituída pelo nome Sorriso.

#5 Varig

A Varig (Viação Aérea Riograndense) já foi considerada uma das melhores companhias aéreas do mundo, entre as décadas de 60 e 80. Operava rotas internacionais e era conhecida pelo excelente serviço de bordo.

Seu mascote, o Variguinho, era amado pelas crianças e estampava revistinhas e adesivos. Em meados dos anos 2000 a companhia decretou falência e foi cedida para a Gol Linhas Aéreas Inteligentes.

#6 Mappin

As lojas Mappin chegaram no Brasil em 1913. Por muito tempo foi uma das lojas mais queridas pela elite paulistana. Fechou em 1999 devido aos problemas de administração, deixando saudade em seus clientes fiéis. 

lojas mappin

#7 Fiorucci

Os dois anjinhos icônicos da Fiorucci também estão fortes na memória dos noventistas. O logotipo da marca italiana fazia sucesso em calças, moletons e camisetas. Um ícone da década, que entrou até na letra de uma das canções mais famosas da Banda Mamomas Assassinas: "...uma calça Fiorucci, ela não quer usar..."

fiorucci anjinhos

#8 Fido Dido

Fido Dido foi outro clássico da moda dos anos 90, com suas camisetas oversized que faziam sucesso entre os adolescentes. A marca ainda existe, mas não faz nem perto do sucesso que fez na década de 90.

Fido Dido

#9 Lojas Arapuã

Quem não lembra do slogan “Arapuã, ligadona em você"? Arapuã foi uma das maiores redes de varejo do Brasil na década de 90, concorrendo diretamente com as Casas Bahia e o Ponto Frio. É uma das marcas mais lembradas pelos remanescentes da década, e com uma das propagandas criativas brasileiras mais memoráveis, por conta do jingle. 

#10 Conga

Calma, não estamos falando de nenhuma música da Gretchen (Conga La Conga... tã tã tã tã tã). E sim do icônico tênis que era uma febre nos anos 80 e 90, concorrendo diretamente com o Converse All Star e também com outro clássico, o Bamba.

Com design simples, fabricado pela Alpargatas, a marca Conga era parte do uniforme dos adolescentes de classe média e baixa. Deixou de existir no início da década, mas dá saudades a uma geração inteira.

conga

E você, sente saudades de alguma marca que deixou de existir? Conte pra gente, nos comentários!