A cada ano nascem milhares de bandas de rock pelo mundo. As revistas sobre música dedicam várias páginas ao rock todos os meses. E os inúmeros festivais pelo mundo afora só comprovam o que já sabemos: o rock não morreu. Hoje, 13 de julho, é o Dia Mundial do Rock, e por isso preparamos um conteúdo especial para quem ama a energia dos riffs de guitarra e os groovies em altos decibéis. 

Neste texto, vamos unir o útil ao agradável: rock e empreendedorismo. Muitos roqueiros aumentaram suas fortunas atuando com negócios além das turnês e dos discos. Veja nossa lista com algumas dessas personalidades da música que também são empreendedores.

Conheça 7 roqueiros empreendedores 

Quando o assunto é rock’n’roll, é inegável que estes astros têm habilidade e charme de sobra. Mas no palco dos negócios, eles também são protagonistas. Veja a seguir 7 estrelas que têm marcas próprias e mandam bem no empreendedorismo.

1 - Gene Simmons, da banda Kiss

Fonte da imagem: Rolling Stone Brasil

Fera nos palcos e nos negócios. Gene Simmons é baixista e líder da banda Kiss, e acredite:  tem mais de 2900 produtos licenciados que levam o nome da banda ou são atrelados a sua imagem. 

O licenciamento de uma marca é um contrato onde uma pessoa ou empresa “aluga” os direitos de parte de uma propriedade intelectual protegida (no caso, o nome da banda Kiss, que é uma marca registrada) de um licenciador, que é o dono da marca.

Ele também tem uma gravadora e fundou, junto com os integrantes da banda, um time de futebol americano - o La Kiss.

O empreendedorismo de Simmons não para por aí. O baixista é cofundador de uma rede de restaurantes, a Rock & Brews. Ele já escreveu um livro, onde ensina táticas para criar estratégias de negócio, aproveitar ferramentas digitais e não perder a confiança. 

2 - Bono Vox, da banda U2

Fonte da imagem: Observatório de Música

Bono Vox está longe de ser apenas um rostinho bonito no mundo da música. Ele faz parte da lista de roqueiros empreendedores. Sócio da Elevation, empresa que faz grandes investimentos em companhias de mídia, entretenimento e tecnologia, Bono também investiu 250 milhões de dólares na Forbes Mídia, complexo que compreende a revista Forbes e o site Forbes.com. 

A Elevation também tem participação de 1% no Grupo Facebook. O roqueiro tem ainda, em sociedade com a sua esposa Ali Hewson, a marca de roupas EDUN. Isso é o que chamamos de businessman!

3 - Bruce Dickinson, da banda Iron Maiden

Outro empreendedor que merece ser homenageado no Dia Mundial do Rock é Bruce Dickinson, vocalista do Iron Maiden. O músico investe na área de turismo espacial, drones, cerveja e aviação. É dono da Cardiff Aviation, uma empresa de reparos de aeronaves com sede no Reino Unido.

Além disso, o superstar do heavy metal também é piloto e já chegou a transportar a banda em algumas viagens de turnê. 

A cerveja Iron Maiden é uma marca registrada no Brasil. O registro de marca é um título de propriedade que dá ao titular o direito legal de usar uma marca com exclusividade em determinado segmento, com validade em todo o território brasileiro. Por aqui, o registro é realizado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, o INPI. 

Veja o registro da marca Iron Maiden na classe 32 - cervejas, água mineral e outras bebidas:

4 - Marcelo Bonfá, da banda Legião Urbana

Quem viveu a efervescência do rock brasileiro nas décadas de 80 e 90, sabe da importância da banda Legião Urbana (embora muitos digam que não se trata de uma banda de rock, e sim pop). O fato é que a banda de Brasília fundada em 1982 deixou saudades: depois da morte do líder Renato Russo, o grupo encerrou as atividades. 

Mas um dos integrantes, Marcelo Bonfá, seguiu firme e forte no mundo dos negócios. O ex-baterista é também um roqueiro empreendedor. Ele produz artesanalmente cachaça orgânica com a marca Cachaça Perfeição, e cada garrafa de 750ml é vendida por 180 reais.

5 - Marky Ramone, da banda Ramones

Marky Ramone se consagrou como o baterista da banda punk rock Ramones, mas também é um empreendedor. Ele criou uma marca de extrato de tomate com seu nome e vende online para os Estados Unidos. 

6 - Paul McCartney, dos Beatles

O astro Paul McCartney não só é um dos artistas mais importantes da atualidade, como fez parte da maior banda de rock de todos os tempos. Para além da formação dos Beatles, Paul desde cedo empreende. 

Criou a MPL Communications, uma grande editora de música em Londres, em 1970. Hoje, a MPL possui diversos trabalhos de músicos sob seus Direitos Autorais. 

7 - Caito Maia, dono da Chilli Beans

Caito Maia, antes de fundar a famosa marca de óculos Chilli Beans, já teve três bandas e, como guitarrista e vocalista da ‘Las Ticas Tienen Fuego’, fez turnê pelo Brasil todo. 

Sua paixão pelo rock levou a marca a patrocinar o maior evento de rock do mundo, o Rock in Rio, em 2017. A história da Chilli Beans se confunde com o rock’n’roll em estilo, ousadia e atitude. Caito Maia sempre foi um ferrenho defensor do registro de marca, tanto que tem vários registros da Chilli Beans em diversas classes:

Vale ressaltar que o registro de marca dos produtos que pertencem aos roqueiros que citamos neste artigo é diferente do registro de marca das bandas. O nome da banda também é uma marca, pois é a identidade dela e pode ser escrito em letras tradicionais ou mesmo ter um símbolo especial que ajude o público a reconhecê-lo, como por exemplo, a boca da banda Rolling Stones.

O registro do nome e da identidade visual da banda, no Brasil, também deve ser requerido no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). Ao ter o registro concedido, a banda passa a ter o direito de usar a marca e reproduzi-la com exclusividade em todo o território nacional. Além disso, pode aumentar a receita por meio do licenciamento da marca, como no caso da cerveja Iron Maiden.

----

Gostou desse conteúdo? Desejamos a todos um Feliz Dia Mundial do Rock e vida longa ao empreendedorismo!