De acordo com o Conselho Federal há pouco mais de 394 mil psicólogos espalhados por todo o país. O líder deste ranking é SP (103.646 profissionais), seguido por RJ e MG. Os n° não mentem, a concorrência é grande!

Como em qualquer mercado, uma marca é uma meio imprescindível de se identificar visualmente aos atuais e potenciais clientes. E, ainda mais, para se distinguir dos concorrentes. Não se engane, o mesmo é necessário também na psicologia, principalmente para atrair novos pacientes.

Freud pode até não explicar, mas nós te contamos a importância de uma marca para estes psicólogas(os) e os benefícios que pode trazer ao negócio.


Indíce do texto

O que é uma marca?
4 razões para psicólogas(os) criarem uma marca
    - Não é apenas um símbolo
    - É um diferencial e tanto
    - Transmite segurança às pessoas
    - Ajuda a atrair novos pacientes
Extra: O que fazer após se criar uma marca


O que é uma marca?

Se estivéssemos em uma sala de faculdade, um professor de marketing viria à frente de seus alunos e diria que “segundo Kotler (autor referência na disciplina de marketing), define marca como um nome, termo, símbolo, sinal ou a combinação de todos cujo objetivo é identificar e distinguir uma empresa, produtos ou serviços de seus concorrentes”.

Já que não estamos em uma sala de aula e sim em um blog, tenha em mente simplesmente que uma marca é a representação visual que facilita o reconhecimento do seu negócio e o destaca da concorrência.

Como acredito que você atua com a força de seu próprio nome, é fundamental explorarmos juntos este contexto como marca.

Conceito de marca pessoal

Basicamente, é a forma de representar a pessoa em questão como marca. Ou seja, representar sua essência, valores e aquelas características que a tornam única. Lembrou-se do destaque frente a o restante, né?

Este assunto, e ato de criar uma marca em cima dessas características pessoais únicas, ganhou tanto em importância que livros vem sendo escritos e, a cada dia, mais profissionais de personal branding surgem.

Entendido os conceitos, vamos partir para entender os motivos de criar uma marca para você, caríssima(o) psicóloga(o).

4 excelentes razões para psicólogos criarem uma marca

A seguir você não terá uma ou duas razões, mas quatro super motivos para criar uma marca para você e, com isso, se destacar da concorrência. Você verá como todos estão ligados.

Continue lendo este texto! ;)

1. Não é apenas um símbolo

Mais do que uma soma de símbolos + nomes + cores, a marca é um meio de identificação com quem já é paciente e com aqueles que serão no futuro.

Além disso, é uma oportunidade de transmitir determinados valores que considera importantes para o estabelecimento de uma relação de confiança e segurança com os pacientes. Tais valores representados na marca são percebidos consciente ou inconscientemente.

2. É um diferencial e tanto

Como comentado acima, criar conteúdos de qualidade e disponibilizá-los na internet é uma excelente tática. Contudo, para se destacar nesse mar de psicólogos que se posicionam no meio digital, saltará aos olhos das pessoas uma marca com identidade visual profissional e bem desenvolvida.

Uma marca bem estruturada e interessante & uma comunicação adequada é o casamento perfeito.

Ao estabelecer toda a comunicação baseada em uma marca coerente, suas chances de se destacar aumentam consideravelmente. Basta investir um pouquinho mais de tempo e recurso financeiro na criação dessa marca para colher melhores resultados mais à frente.

Você tem 2 opções para a criação dessa marca:

      • Contratar uma estúdio de design ou freelancer;
      • Fazer você mesma(o).

#DicaConsolide: Se o poder de investimento estiver reduzido por agora e, assim, optar pela 2ª opção, você pode utilizar o Wix Logos ou mesmo o Canva para criar seu logotipo. O importante mesmo é ter uma marca o quanto antes.

3. Transmite segurança às pessoas

Me corrija se eu estiver errado, ok? A empatia é bem importante na busca por entender o paciente, assim como em diversas outras situações. Se não todas.

O exercício é: coloque-se no lugar de uma pessoa que busca um(a) profissional, mas não conhece nenhum nome específico ou recebeu indicação de amigos. Como escolher a(o) psicóloga(o) entre tantas opções?

Certamente um dos principais fatores é ter a confiança na pessoa. Assim é fundamental gerar uma sensação de segurança ao (em breve) paciente de que está fazendo a escolha certa. Uma marca interessante e atrativa, representando os valores corretos, é este primeiro motivador.

E se esta marca tem o famoso ® então… Ah. Sim, você pode registrar nome civil como marca.

4. Ajuda a atrair novos pacientes

Lembre-se que as pessoas estão na internet. E ainda mais, seus atuais e futuros pacientes estão nas redes sociais. Contra números não há argumentos.

O Brasil é o 3° país com o maior n° de usuários do Facebook (130 milhões), o 3° também no Instagram (64 milhões) e medalha de prata (2°) no tempo de visualização do Youtube.

Se ainda está com dúvida, o que estamos querendo te dizer é que se já não está presente nas redes sociais, está perdendo tempo e dinheiro. E para uma boa presença online, você deve ter uma marca e investir na criação de conteúdos gratuitos, a fim de fortalecer seu nome, em diversos formatos:

        • Textos de blog;
        • eBook;
        • Vídeos.

#DicaConsolide: Busque falar a língua do seu público (menos jargões da área, mais simplicidade) e aborde nestes conteúdos suas dores e necessidades.

Extra: o que fazer após se criar uma marca

Assim que criar ou mesmo revitalizar sua marca, o próximo passo é protegê-la para garantir o uso exclusivo. Afinal, você investiu tempo, dinheiro e está se esforçando para gerar uma consciência dessa marca no mercado. Imagine perdê-la de uma hora para outra… :/

Como normalmente psicólogas(os) utilizam seus próprios nomes, a probabilidade de encontrar outros profissionais com nome igual ou tão parecidos que podem confundir é realmente alto. Só uma sonoridade semelhante pode desviar potenciais pacientes de você.

Assim, não deixe de entender a importância de registrar corretamente sua marca.
___

E aí, ainda em dúvida se deve investir em uma marca para si ou para a clínica de psicologia? Sinta-se em casa e fale-me mais sobre o assunto.