Não importa se é profissional liberal ou empresa; não importa se é micro, pequeno ou grande o tamanho do negócio; ter uma marca é ter um DNA, é dar uma identidade ao seu negócio. É colocar o seu selo de qualidade, seja no serviço ou produto comercializado. É a forma como os clientes reconhecem um negócio e se identificam com ele. Mas a criação de marca não é fácil.

Envolve muitas etapas e precisa transmitir os valores e propósito do estabelecimento. Imprimir tantas informações em tão “pouco espaço” não é um exercício simples, por isso, muitos empreendedores recorrem ao apoio de agências ou profissionais especializados na criação de identidade visual. Tudo isso para agregar ainda mais valor à marca e chegar a um resultado final diferenciado. 

Mas será mesmo que esta é sempre a melhor opção? Ao final deste conteúdo você vai encontrar a resposta.

O que é marca?

Marca é a representação visual que identifica um produto ou serviço e funciona como um símbolo de diferenciação em relação à concorrência. É um elemento capaz de transmitir os valores de um negócio, bem como possibilita ao cliente ter uma experiência (qualidade, durabilidade, design, etc.) diferenciada com um produto ou serviço.

Quais as vantagens de ter uma marca?

As vantagens de ter uma marca são inúmeras. Uma delas é o retorno financeiro,  pois impacta no aumento da margem de lucro. Ainda promove maior fidelização do cliente uma vez que aumenta as chances dele comprar novamente e torna o negócio mais conhecido, valorizando a marca.

Passa maior profissionalismo em relação ao seu empreendimento devido a uma identidade visual consistente e estruturada, aumentando assim a confiabilidade do cliente no seu negócio. Ainda possibilita, de acordo com a expansão do negócio, criar parcerias e expandir para novos pontos de vendas.

Criação de marca: melhor fazer com especialista ou não?

Já ouviu aquela frase: uma imagem vale mais que mil palavras? Dá uma olhadinha na imagem abaixo. ;)

Você deve estar se perguntando, o que um bolo tem a ver com uma marca, certo? Na prática, nada. Mas no resultado... Tudo! Afinal, esta pode ser a diferença entre ter uma marca feita por um especialista ou não. 

Isso acontece porque, bem diferente do que a maioria pensa, uma marca vai muito além do logo. Ela deve transmitir a essência, o propósito, missão e valores de um negócio. Ainda precisa ter uma composição equilibrada de formas, cores, tons, slogan. Coisas que um site gratuito de criação de marca ou logo ou uma pessoa sem especialização pode ter dificuldade em transmitir. 

Mas esta escolha não é tão simples. É necessário entender o cenário, perspectivas de crescimento do negócio, avaliar o quanto tem disponível para investir, como será feita a aplicação da identidade (fachada, material gráfico, site, etc.). Ao entender todo este cenário, é possível ter uma ideia melhor entre optar por uma marca mais “barata” ou algo mais duradouro. 

Sozinho (sem especialista)
Com especialista
Vantagens Vantagens
Investimento financeiro menor. Marca exclusiva e alinhada com os valores do negócio.
Processo totalmente online e agilidade em ter a versão final pronta. Marca adaptativa a todos os ambientes (online e físico).
Não é necessário reunião de briefing. Desenvolvimento do enxoval (cartão visita, etc.) e de normas para aplicação da logo.
Desvantagens Consultoria em todo o processo.
Desenvolvimento sem orientação. Desvantagens
Uso de templates, o que aumenta a chance de existir uma marca igual. Maior complexidade e maior investimento financeiro.
Marca inflexível, que não se adapta a todos os ambientes. Necessário um tempo maior para chegar a um resultado consistente.

Agora que você já conhece as vantagens e desvantagens, já sabe como e onde vai aplicar a sua marca (fachada, site, etc.), vamos aprofundar um pouco mais o tema.

Como um profissional pode ser a diferença no sucesso da marca

Contar com o apoio de um profissional ou empresa especializada para desenvolver a sua marca é seguir na direção certa desde o início. Isso porque vai além do logo. Geralmente, é realizada uma pesquisa detalhada sobre o público-alvo, assim é possível construir uma marca que “converse” com ele.

Ter uma marca que fale com seu cliente pode ser a diferença entre o sucesso ou não do seu negócio. Duvida? Imagine que você vende roupas para jovens, um público bem animado, descolado e que utiliza muitas gírias. A sua marca deve ter cores vibrantes, ser moderno e até um pouco “descolado” para promover a identificação. Olha abaixo algumas das marcas que jovens adoram.

O profissional ou a empresa especializada vai entender como é o seu mercado de atuação e pesquisar os concorrentes, assim é possível entender como eles se posicionam e se, de acordo com o perfil do seu negócio, pode criar uma identidade inovadora para seu negócio.

Uma marca deve refletir os valores e propósitos de um negócio. O profissional ou empresa especializada vai considerar estes aspectos no momento de criar a identidade visual. Assim, mais do que ter uma imagem bonita, você passa a ter uma marca com significado, forte.

Além disso, você conta com orientações e consultoria. Ao entender todo o cenário em que seu negócio está imerso, o profissional pode ir além do logo, e trazer insights para o seu empreendimento, apontando diferenciais a serem explorados que nem você sabia. 

Um bom profissional ainda pode te ajudar, além da criação da marca, com:

#1 - Criação do enxoval

#2 - Manual de marca

#3 - Responsividade

 

#1 - Criação do “enxoval”: eu preciso?

Como uma casa que precisa de um enxoval (roupa de cama, mesa e banho) para uso no dia a dia, assim também é com uma marca. Uma empresa ou profissional liberal ao dispor de diferentes peças, físicas e digitais, pode tornar a comunicação e o relacionamento com o cliente mais estreito.

O site, redes sociais, cartões de visita, brindes; são apenas alguns dos muitos exemplos de itens que uma marca pode utilizar para ficar mais próximo dos clientes. Imagina só que legal é receber a visita de um cliente e poder - claro, desde que caiba no bolso - dar um brinde, mesmo que seja uma caneta, com a identidade da sua empresa. 

Legal, né? Um profissional especializado pode inclusive dar sugestões interessantes e bem “fora da caixa” sobre o enxoval para a sua marca.

#2 - Manual de marca: o que é?

Um manual de marca é um documento técnico que reúne todas as especificações, normas e recomendações para a aplicação e uso da logo. Funciona como um guia, orientando sobre as características das cores, formatos, tamanhos, variações, restrições, padrões de fonte e exemplos de aplicação da marca. 

É como um mapa que deve ser consultado antes da criação de qualquer peça a fim de direcionar o profissional de arte direção certa, seguindo os padrões estipulados e utilizados pela marca, mantendo o mesmo padrão visual, evitando que erros por uso incorreto comprometam a identificação da marca.

Pode até ser que a sua empresa, hoje, não precise de um manual, mas conforme o negócio cresça, pode ser um material estratégico para manter a unicidade na comunicação.

#3 - Responsividade: como?

Pensar em uma marca adaptativa é essencial. Uma marca responsiva ou adaptativa é a que tem a capacidade de se adaptar a diferentes plataformas, permanecendo legível e possibilitando o rápido conhecimento pelo público.

Isso acontece com muitas empresas quando vão para o ambiente virtual, as vezes o espaço é tão pequeno que nem dá para saber que logo é. Como exemplo prático dessa variação é o avatar das redes sociais, onde algumas marcas colocam uma marca como um brasão de time de futebol, fala sério né, não dá para ler nada. 

Outra possibilidade é a aplicação dela no ícone de um aplicativo para celular, um espaço pequeno, que pode deixar a marca irreconhecível. Agora que já sabe disso, olha aí embaixo como as marcas estão ficando mais flexíveis - se adaptando a todas as plataformas. 

#Dica Bônus: Só é dono quem registra uma marca!

Já imaginou ter todo este trabalho para criar uma marca incrível e… meses ou anos depois descobrir que ela não é sua? Evite este tipo de problema, registre! Isso porque no Brasil só é realmente proprietário de uma marca quem a registra no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). 

Você deve estar pensando: “ah, mais eu tenho CNPJ, estou protegido”. NÃÃÃO! O seu negócio não está protegido por ter uma inscrição na junta comercial. Uma marca que você usa, mas não é sua (registrada), pode trazer surpresas acompanhadas desde uma notificação extrajudicial à um pedido de indenização por uso indevido, isso se outra pessoa registrar antes que você. E esse é só um dos muitos riscos que o negócio corre. Saiba mais sobre a importância do registro de marca aqui

---

Agora ficou mais fácil tomar a decisão certa, né! Decidir se vai contar com a ajuda de um especialista ou não, cabe analisar a sua realidade, perspectiva de crescimento do negócio e qual a melhor opção para fazer o seu sonho voar mais alto e mais longe. Desejamos muito sucesso nesta sua jornada!

Ah, se tiver qualquer dúvida, fica super a vontade para deixar ela aí embaixo, nos comentários. Será um enorme prazer te ajudar.