Embora possam haver tantas dicas para criar uma marca desejada pelos consumidores quanto o número de marcas no mundo, parece existir um consenso informal de que alguns produtos ou logotipos simplesmente não saem da cabeça das pessoas. Vamos fazer um teste?

Pense em um refrigerante de cola.

Agora pense em um aplicativo de delivery de comida.

Lembre de um serviço de streaming para assistir séries ou filmes.

Se, ao responder essas perguntas, veio à sua mente as marcas: Coca-cola, iFood e Netflix (mesmo que você não seja tão fã delas), significa que estes nomes estão bem posicionados no mercado. E para um bom posicionamento, alguns fatores são muito importantes. É o que você vai descobrir neste artigo. Fique por aqui.

Como criar marcas que sejam desejadas pelos consumidores 

O posicionamento de marca é o lugar que uma marca ocupa na mente do consumidor. Uma marca bem posicionada não necessariamente é a melhor do mercado, mas a maioria dos estudiosos concorda que ela é a mais lembrada, como nos exemplos que citamos na introdução deste conteúdo.

A Coca-cola, o iFood e a Netflix podem não ser as opções preferidas de muita gente, mas inevitavelmente estão no topo da lembrança do público. 

Você pode estar pensando: “minha empresa ainda é pequena e é impossível que minha marca seja lembrada e desejada pelo público”. Aí que você se engana. Criar uma marca desejada é possível, através do branding, ou seja, a gestão que envolve vários elementos, como a identidade visual, a comunicação com o público (tom de voz), o atendimento de clientes da empresa. 

O posicionamento também está intimamente relacionado com os valores da sua marca. E tudo isso não depende do porte da sua empresa! Ter uma boa estratégia de gestão de marca pode ser a diferença entre ser desejado ou não pelo público. Vamos conhecer os principais passos para criar uma marca desejada, a seguir.

1. Tenha uma identidade visual forte e consistente

Eis um tópico importantíssimo para o posicionamento de sua marca. Pergunte-se: seu logotipo, slogan, cores e comunicação estão alinhados com o propósito, missão, visão e valores do seu negócio? 

Um exemplo: abra o aplicativo iFood em seu celular ou entre no site, e veja como os elementos visuais da marca são conectados. O design do aplicativo, o logo, as cores, tudo conversa entre si. Há uma consistência em toda a identidade visual e na comunicação da marca. Faz sentido pra você?

Mas o que é, afinal, a identidade visual de uma marca? É a soma dos elementos visuais que são reconhecidos pelo público em uma marca: logotipo, cores, fonte, imagens nas redes sociais, publicidade e outros. Em outras palavras, identidade visual é a imagem que a marca passa aos consumidores.

Os elementos visuais de uma marca podem ser reconhecidos através de divulgação na internet, de postagens nas redes sociais, no rótulo ou embalagem de um produto, na fachada da loja ou restaurante, nos brindes corporativos, etc. E tudo começa com a escolha das cores que identificam a sua marca. Afinal, as cores são os primeiros elementos que o cérebro processa ao reconhecer uma imagem.

A cor vermelha, por exemplo, é bastante usada em marcas de lanchonetes fast food, pois através da psicologia das cores, afirma-se que aumenta o apetite, além de simbolizar força e grandeza, ação e paixão. Ouvimos McDonalds?

Já o azul simboliza paz,  tranquilidade, responsabilidade, produtividade e confiança. Não é à toa que o LinkedIn, o Twitter e a Consolide Registro de Marcas utilizam os tons azuis em sua identidade visual. 

A identidade visual pode gerar o reconhecimento da marca mais facilmente. Imagine se alguém cria uma marca que oferece os mesmos produtos ou serviços que a sua, com a mesma qualidade, só que mais bonita visualmente? Qual delas você acha que vai atrair mais o público? Pense nisso.

2. Busque seu tom de voz

Com frequência, você se descobre seguindo um perfil nas redes sociais simplesmente porque gostou do jeito pelo qual ele se comunica, não é mesmo? O tom de voz da marca gera uma conexão, quase uma reação química, capaz de encantar clientes e fidelizá-los.

Assim como a amizade entre duas pessoas, o tom de voz pode fazer com que você se torne íntimo com o passar do tempo, aumentando a confiança. Mas em tempos de redes sociais, esse relacionamento da marca com o consumidor consiste em um desafio maior, pois uma amizade recíproca exige informações compartilhadas igualmente. E se o público não encontra essa confiança na sua marca, ele facilmente pode encontrar em outra, a um clique na internet.

Hoje em dia, podemos dizer que os consumidores não buscam apenas “produtos” para suprir necessidades básicas. Eles querem algo que represente o seu estilo de vida, esteja conectado com sua personalidade e seus valores de vida. Por essa razão, o tom de voz de sua marca precisa ser coerente e esbanjar confiança. Ele precisa estar alinhado em todos os canais de divulgação: blog posts, newsletter, site, vídeos, posts nas redes sociais, outdoor. 

Para definir o tom de voz, escreva em um documento como sua marca se apresenta ao mundo: divertida, séria, alegre, saudável, extrovertida? A comunicação é feita na primeira pessoa do plural (nós) ou no singular (eu)? Se expressa de modo espontâneo ou é mais formal e maduro?

tom de voz netflix

Veja o tom de voz escolhido pela Netflix: a comunicação é jovem, descontraída, utiliza gírias ou expressões que estão em tendência no mundo da internet. A Netflix se comunica como se fosse uma pessoa, humanizando a empresa e gerando uma grande base de fãs nas redes sociais. 

Para sua marca, pense em como você deseja se comunicar, quais os termos, palavras ou expressões que você quer utilizar e quais devem ser proibidos. 

3. Foque na experiência do cliente

Se a identidade visual e o tom de voz são importantes, a experiência do cliente vem em seguida. Afinal, uma marca é feita de pessoas para pessoas. Focar em experiências positivas no relacionamento com o seu público-alvo pode ser um grande diferencial para o seu negócio.

O termo “experiência” é amplo, já que envolve sentimentos, ideias e crenças. Mas provocar uma boa experiência no seu cliente pode ser traduzido como “causar uma boa impressão”. Afinal, todo mundo gosta de ser bem atendido e bem recepcionado em algum lugar, certo? Para causar essa boa impressão, proporcionar uma boa experiência ao seu cliente, você não precisa investir fortunas, basta entender o que ele deseja.

Um exercício interessante é se colocar no lugar do seu cliente: ao comprar um produto ou utilizar os serviços do seu negócio, como você se sentiria? Que experiência teria? Lembre sempre: descuidar do atendimento à medida que aumenta o número de clientes pode arruinar a sua reputação. 

Veja o caso da marca Nubank, um banco totalmente digital. Eles estão sempre inovando na forma como um banco se relaciona com seu cliente. Por não cobrar taxas, oferecer informações acessíveis e transparentes na palma da mão e ter um jeito único de se comunicar com os correntistas, o Nubank segue sendo líder no segmento, sem jamais descuidar do foco na experiência do cliente. E se mantém como uma marca desejada pelo público. 

Se você quer criar uma marca desejada pelos consumidores, fique de olho em nossos conteúdos. E não deixe de baixar o nosso guia completo com 5 passos para uma super marca:

>>  [eBook 100% Grátis]  Saiba como criar uma marca que vai te destacar da concorrência. Baixe agora este super eBook! <<